HomeGestãoPonto eletrônico para academia: quando é obrigatório ter? 

Ponto eletrônico para academia: quando é obrigatório ter? 

Quem está abrindo ou expandindo uma academia, estúdio ou box sabe quantas tarefas burocráticas são necessárias para trabalhar conforme a lei. Entretanto, existem assuntos que ainda geram dúvidas entre os gestores fitness. A instalação de ponto eletrônico para academia é um bom exemplo, principalmente entre os médios e pequenos negócios. Afinal, academias usam ponto eletrônico? A partir de quando devem usar?

Como em qualquer empresa, o controle da jornada de trabalho é essencial para a segurança e a saúde administrativa do seu negócio. Então, sim, academias usam ponto eletrônico! As horas extras lideram a lista dos principais motivos para as aberturas de processos trabalhistas. Só no ano passado, a Justiça Trabalhista registrou 2 milhões ações com essa mesma origem. E o motivo por trás disso? 

Funcionário marcando presença em ponto eletrônico para academia com biometria
O sistema de ponto eletrônico registra a jornada de trabalha dos funcionários

A má validação das horas trabalhadas ou o uso incorreto do ponto eletrônico. Desse modo, esses são fatores alarmantes para qualquer negócio, assim como na sua academia! Afinal, a carga horária de muitos funcionários e instrutores tende a ser maleável ou feita por aulas e turnos. Ou seja, ao longo do dia fica difícil monitorar a jornada de trabalho sem um mecanismo específico para isso.

Os donos de academias realmente preocupados com os resultados do seu negócio e da sua equipe sempre regularizam a situação quanto antes. Então, se você chegou até aqui, continue lendo esse artigo! Explicaremos como funciona o controle de ponto, os tipos existentes e qual é o momento certo de ter um aparelho para a sua academia!

Ações trabalhistas crescem 34% na pandemia

Executivos, diretores e empresários batendo o ponto: a imagem do relógio de ponto eletrônico ainda está muito associada com as grandes empresas. Entretanto, essa é uma ideia que precisa ser mudada! O controle de horários é um benefício para os dois lados e não uma mera formalidade. Assim, academias que usam ponto eletrônico trabalham de forma muito mais segura.

Afinal, a abertura de ações trabalhistas aumentaram bastante: durante a pandemia, esse aumento chegou a 34%. Outro dado bem importante é que, assim como as horas extras, as ações envolvendo intervalos para refeições também contam com mais de 500 mil processos. A dúvida em ter um ponto eletrônico para academia não é sobre o preço do eletrônico, afinal, esse seria investimento único.

A questão é a burocracia que o ponto traz e até mesmo a fila nos horários de início ou troca de turnos. Mas, ter processos e irregularidades é muito pior os médios e pequenos negócios, nos quais muitas academias estão classificadas. Por isso, se você está expandindo as suas operações fitness e o seu quadro de funcionários, fique atento (a)! Provavelmente, chegou o momento de instalar um ponto eletrônico para academia! 

Quando o ponto eletrônico para academia é obrigatório? 

Instrutor instruindo uma aluna na academia ou estúdio
Instrutores podem trabalhar por turnos e terem cargas horárias diferentes

A questão do ponto eletrônico muitas vezes pode até passar despercebida entre os donos de academias. Afinal, muitos negócios fitness trabalham com equipe pequena e reduzida. E, talvez, a sua realidade seja exatamente essa: além de gestor, você também atende a sua recepção, prescreve treinos e ainda dá aula em algum dos turnos. 

Mas, o controle de ponto é uma obrigatoriedade para a grande maioria dos empreendedores. A tecnologia do ponto tem se modernizado, evoluindo para o modelo digital. Ou seja, tem ficado mais acessível e prático. Agora, o que prevê a lei brasileira? O artigo 74 CLT (Consolidação das Leis de Trabalho) exige o controle de pontos para qualquer empresa ou negócio com 20 ou mais funcionários

Entretanto, esse controle pode ser feito de forma eletrônica, mecânica ou manual. Caso a norma não seja seguida, a sua academia pode ser autuada e até multada. Entretanto, antes das mudanças na Lei da Liberdade Econômica, em 2019, a obrigatoriedade era válida a partir de 10 funcionários. Assim, muitos especialistas ainda recomendam o uso de ponto para negócios com menos 10 ou menos funcionários.

Isso funciona como uma garantia frente à qualquer tipo de problema. Afinal, além da possibilidade de pagamento de multa, a função do ponto é ser usado como prova em ações trabalhistas. Afinal, por menor que seja a sua equipe, qualquer instrutor ou colaborador pode sair da sua academia de forma pouco amigável. Por isso, é preciso estar preparado para provar a falta de irregularidades. 

REP, papel e online: os tipos de controle de ponto 

Saída, entrada, intervalos e horas extras: todos esses dados são analisados ou calculados pelo bom e velho controle de pontos. A marcação deve ser feita todos os dias por funcionários que trabalharem ao menos três vezes por semana em sua academia. Assim, a tarefa de controlar o ponto é geralmente feita por algum representante de RH (Recursos Humanos) ou, em negócios menores, pelo próprio gestor.

Porém, ao longo dos anos, surgiram muitas formas de fazer essa contagem. Não é à toa que existem três tipos mais comuns de ponto. Porém, muitas pessoas ainda se confundem e acham que tudo é o ponto eletrônico. Para entender a diferença e saber qual é o melhor para a sua realidade, leia um pouco mais sobre eles:

1. Livro ponto

mulher escrevendo em um papel
Livro ponto é tipo de controle mais antigo

Já caindo em desuso, esse modelo de controle da jornada de trabalho foi usado por muito tempo em várias empresas e negócios — e, em casos específicos, ainda continua sendo. Para marcar as suas horas basta o funcionário assinar em um livro ou caderno com os horários de serviço e de intervalo escritos.

Sem uso de tecnologia, é um método fácil de contar com erros e rasuras. Assim, não é tão seguro para assegurar direitos e nem em caso de processos.

2. Ponto Eletrônico (REP-C)

Esse é o famoso relógio de ponto que, geralmente, fica preso nas paredes das empresas. O sistema (REP-C) não é a tecnologia mais avançada, entretanto, ainda é uma alternativa popular, eficaz e muito superior ao livro ponto. Atualmente, os melhores modelos de aparelhos tem tecnologia de biometria acoplada. Isso facilita todo o processo, deixando a marcação mais rápida.

uma mão tocando em um símbolo de biometria para ilustrar o ponto eletrônico para academia
Ponto eletrônico por biometria é uma das opções mais usadas

Assim, após cadastrar a sua digital, basta o funcionário colocar o dedo no leitor para registrar os seus horários. Outra possibilidade de marcação de ponto é por cartão magnético, inserido junto ao aparelho, ou por teclado com senha.

Mas, agora, a biometria torna tudo ainda mais seguro para o funcionário e o gestor, agilizando também qualquer cálculo de horas extras. Alguns aparelhos possuem todas as opções de registro. Assim, o próprio funcionário pode escolher qual delas usar.

3. Ponto online (REP-A)

A tecnologia já permite outras opções mais independente de usar o ponto. Assim, existe hoje o sistema de ponto online (REP-A/REP-P). Essa opção faz o controle dos horários sem precisar relógio, usando só a plataforma do computador. Assim, o colaborador faz tudo por um sistema de web confirmando os horários por senha, comando de voz ou reconhecimento facial.

4. Ponto por dispositivo eletrônico (REP-P)

Além disso, outra opção bastante bastante moderna é o REP-P onde o registro é feito por celulares e tablets via aplicativo. Porém, para usar esse modelo, o funcionário deverá seguir uma série de medidas de segurança impostas pela portaria 671, como instalação de bina, senha, voz, localização, foto e reconhecimento facial, etc.

O uso de aplicativo para tarefas do dia a dia realmente está em alta. Um bom exemplo é o aplicativo para gestores de academias. Saiba mais sobre o assunto clicando aqui!

Mulher usando o tablet para fazer o seu controle de ponto digital ao invés de ponto eletrônico para academia
Mercado também oferece o ponto online e por dispositivos móveis

Quanto custa um ponto eletrônico para academia? 

Os preços para controle de ponto varia bastante! Assim, o valor do um ponto eletrônico (REP-C) depende do modelo, da marca e da tecnologia em si. Atualmente, o ponto eletrônico com biometria é o tipo mais usado e, portanto, recomendado devido as suas facilidades. Na busca da internet, o investimento pode variar de R$ 200,00 a R$ 1.500,00. 

Porém, atenção: ao comprar um modelo, certifique-se de que o aparelho possui a certificação Inmetro e traz todas as exigências definidas pela portaria 595. 

Mantenha a sua academia ou estúdio em crescimento!

A tecnologia está sempre se aprimorando para facilitar as demandas da rotina intensa da sua academia, estúdio ou box. Agora que você sabe que academias usam ponto eletrônico, continue se aprimorando! Afinal, um dos maiores erros dos gestores fitness hoje em dia é não contar com o sistema de gestão Next Fit

Na nossa plataforma web ou pelo aplicativo você consegue prescrever treinos, fazer pagamentos,  gerir o seu controle financeiro e muito mais! Esses são apenas uns dos tantos benefícios Next Fit. Conheça o nosso sistema e faça parte desse time!  

Artigos relacionados
- Sistema para academia -spot_img

Em destaque